Teclas de Acesso:
1
Conteúdo
2
Menu
3
Busca
4
Rodapé
Acessibilidade:
Notícias

Coronel da Aman conversa sobre metodologia ativa

04.out.2017

Na última quarta-feira (27), o UBM - Centro Universitário de Barra Mansa - recebeu o Coronel Amorim, da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), para uma palestra sobre método contemporâneo de aprendizagem. Ele coordena os estudos para implantação de Metodologia Ativa na formação de cadetes da Aman.

A partir do tema “Metodologia Ativa: o processo de implantação, dificuldades encontradas e a capacitação dos professores”, coordenadores e docentes trocaram ideias, compartilharam experiências e levantaram questões encontradas no cotidiano em sala de aula com a utilização de novas técnicas de ensino. A ação é parte de uma parceria entre as duas instituições, com o intuito de somar conhecimento para ambas e seus profissionais da área pedagógica.

Para o Cel. Amorim, o emprego dessas metodologias é um processo contínuo. “Nós iniciamos um projeto, que tem início, meio e fim e tende-se a se tornar um processo, mas, ainda assim, ainda há um amadurecimento. Quando falamos de metodologia ativa de aprendizagem, você mexe naquilo que é mais caro para um professor — a dinâmica que ele estabelece em sala de aula e o seu conteúdo com os alunos — com a finalidade de que eles aprendam e sejam capazes de mobilizar esses conhecimentos em situações futuras. E essa construção do conhecimento está muito na mão do docente”, explica o coronel, considerando que propor estas ações não é uma tarefa fácil, mas desafiadora.

Entre os métodos explorados, estão técnicas tradicionais, como o “Phillips 66” ou a tempestade de ideias, grupos de oposição ou verbalização, várias técnicas já consagradas; e outras mais atuais, como aprendizagem por projetos, problemas ou por pares, por exemplo. Porém, todos são aplicados com plena liberdade para o docente desenvolver a estratégia que ele preferir, contanto com que busque associar a sua prática à metodologia ativa de aprendizagem.

Voltar