;
Teclas de Acesso:
1
Conteúdo
2
Menu
3
Busca
4
Rodapé
Acessibilidade:
Notícias

Oratória é pauta no curso de Psicologia do UBM

30.mai.2017

Na última segunda-feira (29), os alunos do 7º período de Psicologia do UBM – Centro Universitário Barra Mansa –, receberam para uma palestra sobre Feedback de Oratória o master em coach Sidney Fernandes, presidente do Instituto de Oratória e Coaching Excellence de Volta Redonda. O objetivo do encontro foi preparar e auxiliar os alunos na comunicação, apresentações de trabalho, especialmente no trabalho final de Curso e, para o mercado de trabalho, em geral.

Segundo Sidney, ter uma boa oratória não serve somente para realizar uma apresentação de trabalho ou palestra, mas também para o dia-a-dia, como o diálogo com a família ou colegas de trabalhos, ou mesmo em entrevistas de emprego. “Um sorriso no rosto, a conversa olho no olho e um bom abraço ou aperto de mão são algumas situações-chave para se alcançar sucesso na comunicação com outras pessoas”, completou.

A iniciativa partiu de uma aluna da turma, Grazielli Fernandes, que é membro da empresa, e notou o interesse da turma pelo tema. “Hoje em dia, é difícil se comunicar em frente ao público ou mesmo diante de muitas pessoas dentro de sala de aula. Eu percebi, na minha turma, alguns comportamentos mais tímidos e, por isso, quis trazer um pouco desse conhecimento, que é parte do meu trabalho. A temática trata a importância da comunicação e como o mercado de trabalho está buscando pessoas que tenham um olhar humano e não tão mecânico, menos técnico”, explica.

Para os alunos que escolhem a ênfase em Gestão ou Clínica. Durante a graduação em Psicologia, a comunicação é um dos assuntos tratados no curso. O tema foi discutido dentro do conteúdo da disciplina Psicologia Organizacional, ministrada pela professora Rennata Paolla. “Nós, psicólogos, trabalhamos com as pessoas e precisamos nos fazer entender nessa relação para que o trabalho funcione de uma maneira positiva. Não tinha como falar de comunicação sem falar da oratória e a sua relevância”, destacou a professora.
Voltar