;
Atendimento via chat
Atendimento via chat
Teclas de Acesso:
1
Conteúdo
2
Menu
3
Busca
4
Rodapé
Acessibilidade:
Notícias

Curso de Fisioterapia do UBM cria Grupo de Pesquisa em Podoposturologia

11.abr.2017

Equipe de pesquisa reunida para debater as atividades do trabalho
Dores nas costas, nos quadris, nas pernas não necessariamente indicam que o problema está especificamente nesses locais. A causa dessas dores ou incômodos pode estar relacionada ao desequilíbrio postural, geralmente associado às alterações no tipo de pisada.

Baseado nesta compreensão é que foi criado o conceito de Podoposturologia, ciência que estuda as alterações posturais por meio da análise dos pés. No UBM – Centro Universitário de Barra Mansa –, este conceito vem sendo aplicado no Laboratório de Podoposturologia, criado em 2016, e onde são trabalhadas medidas preventivas e de tratamento terapêutico com a prescrição e confecção de palmilhas posturais e mecânicas.

A partir deste ano, os pesquisadores do curso de Fisioterapia do UBM, sentiram a necessidade de trabalhar e aplicar os conceitos de Podoposturologia  num grupo de pesquisa, cadastrado oficialmente no DGP - Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq, buscando trabalhar o conceito de Podoposturologia não somente nas atividades de pesquisa, mas também nas de ensino e extensão.

O grupo de Pesquisa “Laboratório de Podoposturologia do UBM” tem como objetivo desenvolver atividades cujos temas sejam focados no diagnóstico, intervenção e reabilitação das alterações e disfunções da postura corporal, nas diferentes fases do ciclo da vida.

O responsável pelo grupo, professor Vladimir Lopes, destacou a importância da criação do grupo de pesquisa do CNPq em Podoposturologia: “a iniciativa vai possibilitar uma maior interdisciplinaridade entre os professores do curso de Fisioterapia com outras áreas de conhecimento existentes no UBM, além de viabilizar o estabelecimento de intercâmbios e parcerias com outras IES e pesquisadores que atuam com base na podoposturologia. A possibilidade de trabalharmos com novos conhecimentos e potencializarmos os resultados de pesquisas já realizadas torna-se uma realidade com o grupo de pesquisa, lembrando ainda da disponibilização destes novos conhecimentos à sociedade de uma forma geral, contribuindo com grande impacto na saúde da população”. 
Voltar