;
Teclas de Acesso:
1
Conteúdo
2
Menu
3
Busca
4
Rodapé
Acessibilidade:
Notícias

Empreendimentos no ramo alimentício apresentam avanço

22.fev.2017

Chefe José Luiz Castro Jr. em aula pública durante a Flumisul 2016

O setor de alimentação é um mercado em constante expansão. Podemos observar isso nas feiras gastronômicas e festivais de foodtruck cada vez mais frequentes na região. Muitos negócios utilizam essa exposição como uma forma de empreender nessa área, como é o caso das sócias Mariana Leal e Lívia Rocha, que viram no ramo de alimentos veganos uma maneira de começar um negócio promissor e dar oportunidade para pessoas que não têm essa opção de alimento na região. Juntas montaram a empresa Jaca Verde que vende, dentre muitos produtos veganos, salgadinhos de festa, hambúrgueres e coxinhas de jaca, alimento que deu origem ao nome do negócio. 

Alimentos veganos são aqueles que não utilizam nenhum ingrediente de origem animal e é um mercado que vem conquistando espaço. “Sempre tive dificuldade em encontrar comida fora, principalmente alimentos rápidos como salgados e lanches. A ideia de empreender veio da falta de atenção a esse público específico”, conta Mariana Leal, graduada no curso de Jornalismo do UBM – Centro Universitário de Barra Mansa. 

Lívia Rocha é formada em Nutrição, também pelo UBM, e conta que uma das maiores dificuldades em empreender nesse ramo é conseguir chegar até o público. “A divulgação, no começo, principalmente, para o público que não é vegano, é muito difícil. Por exemplo, quebrar esse preconceito que as pessoas têm com a jaca verde, que é utilizada como recheio de vários produtos nossos”, explica a nutricionista. 

E foi pensando nesse cenário, associado ao forte crescimento do setor na região que o Centro Universitário lança nesse primeiro semestre de 2017 a pós-graduação de Gestão e Prática em Gastronomia. “Dentro da missão da instituição, que é desenvolver o empreendedorismo, nós buscamos com a pós aprimorar as técnicas, habilidades no preparo de alimentos e na própria gestão do seu negócio”, explica o professor e coordenador do curso de Nutrição da instituição, Fernando Antônio Cabral, que divide a coordenação da pós com Renan Novaes Chieregate. 

Tendo como público alvo qualquer pessoa que tenha nível superior, e sendo a primeira instituição da região nessa área, a pós busca atender à demanda de mercado que busca por qualificações. “A pós foi pensada nas pessoas que têm um negócio no ramo da alimentação ou quer investir nesse setor, para que possa conhecer a prática do próprio mercado e se qualificar”, afirma Fernando. O curso  visa desenvolver competências sobre o preparo de alimentos e processos operacionais em cozinha, desde habilidades básicas até a formatação de eventos gastronômicos, com ênfase em aulas práticas e conteúdos voltados à gestão de negócios. 

As aulas práticas da pós acontecerão a princípio no Laboratório de Técnicas Dietéticas/Dietoterapia, utilizado também pelo curso de Nutrição, localizado no campus Barra Mansa. Fernando conta, ainda, que a ideia é utilizar estabelecimentos parceiros para a realização das aulas práticas. O curso acontecerá semanalmente aos sábados de 8h às 17h no campus Barra Mansa. 

Voltar