;
Atendimento via chat
Atendimento via chat
Teclas de Acesso:
1
Conteúdo
2
Menu
3
Busca
4
Rodapé
Acessibilidade:
Notícias

UBM promove encontro sobre Consciência Negra

26.ago.2016

O UBM – Centro Universitário de Barra Mansa – realizou nesta última quinta (25) no Salão Nobre Prof. Jayme Dantas o Encontro sobre a “Consciência Negra: Direitos humanos, saúde e etnia”. No formato mesa redonda, o evento colocou em pauta a saúde da população negra, mais especificamente o caso da anemia falciforme, por ser um problema de saúde pública e doença vivenciada pelos afrodescendentes.

Para tratar sobre o tema com propriedade, estiveram presentes a Dra. Mônica Reis, médica hematologista e hemoterapeuta, e a professora Águida Oliveira, graduada em Ciências Biológicas e Pedagogia, Pós-graduada em História da África, em Ciências Ambientais e Psicopedagogia Clínica e Institucional. Voltado aos cursos da área de saúde, o encontro faz parte do projeto do “UBM Educação para as relações étnico-raciais".

Há 13 anos, a Lei 10.639 foi criada para que fosse ensinado nas escolas mais sobre a cultura afro-brasileira e africana do que a escravidão negra no Brasil. “No entanto, muitos municípios e escolas ainda não abraçaram a causa. A educação tem começado a atuar e trabalhar esta questão, mas ainda está longe de ser um projeto e estar implantado na política pedagógica das instituições como um trabalho a ser desenvolvido durante todo o ano letivo”, comenta a professora Águida, pontuando o fato de a maioria dessas inciativas serem trabalhadas apenas em novembro, quando as escolas se voltam para o tema.

A anemia falciforme

Anemia falciforme é uma doença genética e hereditária que afeta as hemácias, principalmente na população negra. “O Ministério da Saúde desenvolveu um programa que trata da anemia falciforme, criado para que seja realizado um acompanhamento dos pacientes com essa doença. Portanto, é dever de cada município promover informação e os cuidados necessários a todos que estão suscetíveis à doença”, explica a Dra. Mônica.

Essa enfermidade pode causar infecções, dores e fadiga. Os tratamentos incluem medicamentos, transfusões de sangue e, em casos extremos, o transplante de medula óssea.
Voltar